“(…) eis que as palavras de Cristo vos dirão todas as coisas que deveis fazer”.

2 Néfi 32:3

Em nosso primeiro artigo da série “Deus Fala Comigo” falaremos daquele momento em que vivemos um momento de angústia ou dúvida, até que nossa mente se volta para Deus e nos vem um forte sentimento de que devemos ler as escrituras. De repente, quando começamos a ler, lágrimas começam a escorrer por nossos olhos, nada poderia ser tão específico, nada poderia ser mais claro, nada poderia descrever com maior perfeição o que estávamos vivendo. Aquelas palavras sagradas e cheias de sabedoria enchem nosso peito, confortam nossa alma e nossa mente, nos dão orientação e sabedoria, e como por mágica, já sabemos o que fazer, sabemos como agir, e começamos a ficar em paz. Deus havia falado conosco por meio de suas sagradas escrituras. Você já viveu isso?

Em 2004, uma grande amiga minha que era recém conversa na Igreja acabara de descobrir que seu querido e único filho de apenas 3 anos precisaria usar óculos. Seu coração se encheu de angústia, todos os pensamentos ruins e todas as situações desagradáveis de bullying que ele poderia sofrer na escola vieram até sua mente. Ela se questionou do porquê seu filho ter que passar por isso tão novinho … se entristeceu e chorou, não havia onde encontrar consolo.  Naquele momento, ao voltar seus pensamentos a Deus, ela sentiu que deveria buscar as escrituras, e abriu o Livro de Mórmon em Alma, capítulo 29. Nele, o profeta Alma declarava seu imenso desejo de conseguir fazer mais do que ele era capaz.  Ela leu:

Oh! eu quisera ser um anjo e poder realizar o desejo de meu coração(...), a fim de não haver mais tristeza em toda a face da Terra. Mas eis que sou um homem e peco em meu desejo; porque deveria contentar-me com as coisas que o Senhor me concedeu. Não deveria perturbar com os meus desejos o firme decreto de um Deus justo,(...) ” Alma 29:1-4

Naquele instante ela sentiu que ela deveria aceitar a situação que um Deus justo estava lhe impondo, e que estaria tudo bem, seu filho ficaria bem, tudo estava sob o controle de seu Pai Eterno. Sua angústia passou, ela foi confortada e se sentiu humilde e grata por todas as outras bênçãos que ela já havia em sua vida. Deus havia falado com ela através das escrituras.

Em 2015, meu sogro finalmente estava enviando seu filho caçula em missão. Muito apegados e amigos, foi difícil deixar o menino de apenas 18 anos no CTM para voltar a vê-lo somente quando estivesse com 20. De um lado, um pai aflito, de outro, um filho amoroso e preocupado em deixar um pai aflito por tanto tempo. Neste contexto, meu sogro buscou conforto em espírito de oração pelas escrituras, e abriu aleatoriamente em D&C 100, onde leu:

“Em verdade, assim vos diz o Senhor, meus amigos Sidney e Joseph: Vossas famílias estão bem; encontram-se em minhas mãos e eu lhes farei o que me parecer bem; pois em mim todo o poder existe. Portanto, segui-me e dai ouvidos ao conselho que vos darei. (...)E dar-lhe-ei poder para que seja vigoroso em seu testemunho.(...) Portanto, continuai a vossa viagem; e que se alegre o vosso coração, pois eis que eu estarei convosco até o fim. (...)Portanto, que se console vosso coração; pois todas as coisas contribuem para o bem daqueles que andam retamente e para a santificação da igreja. Pois levantarei para mim um povo puro, que me servirá em retidão; E todos os que invocam o nome do Senhor e guardam seus mandamentos serão salvos. Assim seja. Amém.” D&C 100:1-2,10,12,15-17

 Ao ler esta escritura, meu sogro sentiu que tudo ficaria bem, que Deus cuidaria dele, de sua esposa e de seu filho. Ele compartilhou a escritura com seu filho que da mesma maneira foi confortado, e assim, logo no início da missão, todos puderam ficar em paz. Observe que na descrição da Seção 100 de D&C diz: “Revelação dada a Joseph Smith, o Profeta, e a Sidney Rigdon, em Perrysburg, Nova York, em 12 de outubro de 1833. Os dois irmãos, tendo ficado longe da família por vários dias, estavam um tanto preocupados com elas.” Deus havia falado com eles através das escrituras. Em 2017, meu cunhado terminou a missão muito feliz, em segurança, e grato pela grande experiência que viveu.

Ler as escrituras com fé em momentos de dúvida e angústia e encontrar palavras tão específicas, claras, cheias de amor e de orientação, são experiências que eu já testemunhei diversas vezes em minha própria vida e na vida de muitas pessoas. É Deus quem está falando conosco.

Minha irmã mais nova não é membro da Igreja SUD, mas vou citar seu exemplo para vermos que Deus fala com todos nós, independente da religião, basta querermos ouvi-lo e sabermos como ouvi-lo. Minha irmã mora em Londres, Inglaterra, há quase 3 anos. Depois de seu primeiro ano trabalhando como babá, ao iniciar seu segundo ano, ela ficou angustiada a respeito do que deveria fazer, se buscava algum emprego diferente ou se continuava cuidando de crianças. Considerando seus objetivos de longo prazo, seria importante que ela continuasse estudando inglês, mas ela não tinha ideia de qual tipo de trabalho seria o melhor para ela. Vinha-lhe um certo receio de continuar como babá, como se de alguma maneira sua vida não estivesse progredindo. Com isto em mente, ela foi até um lindo parque onde expôs seus sentimentos a Deus. Tendo o evangelho em mãos, segundo o Espiritismo que ela segue, sentiu que deveria lê-lo, quando leu as palavras do Salvador em Lucas 18:

"E traziam-lhe também pequeninos, para que ele os tocasse; e os discípulos, vendo isso, repreendiam-nos. Mas Jesus, chamando-os para si, disse: Deixai vir a mim os pequeninos, e não os impeçais, porque dos tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo que, qualquer que não receber o reino de Deus como uma criança, não entrará nele." Lucas 18:15-17

Ao ler esta escritura, o coração da minha irmã se acalmou, ela enxergou a grandiosidade e a honra de se poder trabalhar com crianças, ela sentiu que sua vida não andaria para trás, mas que era um privilégio, e que Deus estava lhe mostrando que, naquele momento da vida, o melhor que ela tinha a fazer era continuar entre os pequeninos. Sua alma encontrou consolo e sabedoria. Como consequência ela conseguiu um trabalho ainda melhor do que ela havia tido no ano anterior, registrada e com direito a férias remuneradas, encontrou uma família que a recebeu com todo amor, respeito e gratidão, ela se apaixonou pelas duas meninas que cuida e teve condições financeiras e tempo para primeiramente pagar seu curso de inglês, e depois outros cursos de seu interesse. Sem dúvida alguma, sua vida foi melhor organizada e abençoada porque Deus falou com ela por meio das escrituras, e ela ouviu.

Se tivermos o hábito de ler todos os dias as escrituras, nos sentiremos nutridos e orientados por Deus sempre. Nos momentos de angústia e dúvida, se buscarmos as escrituras com fé, o Senhor irá nos guiar para as palavras exatas que nos darão o conforto e a orientação que precisamos. Se você já teve alguma experiência semelhante, compartilhe-a nos comentários abaixo.

Este é o primeiro artigo da Série “Deus Fala Comigo”, do OrvalhoSUD. Eu sei que as Escrituras sagradas contêm as palavras de Cristo, e é este apenas um dos muitos meios pelos quais Deus fala conosco. Discorreremos nesta série sobre 21 maneiras diferentes pelas quais se dá esta comunicação Celestial. Nosso próximo artigo falará sobre Sonhos! Até lá!